segunda-feira, 13 de agosto de 2007

A Grécia é azul!

(Roma, 12/08/2007 – 19h20) Um dos momentos mais difíceis quando escrevo para o blog é a escolha do título. Procuro palavras que sintetizem as minhas emoções e percepções. O título deve ser curto e conter o nome do país (ou da cidade em algumas situações). No caso da Grécia, estava em dúvida entre explorar a riqueza arqueológica ou explicitar a liberalidade nas praias.

Uma última revisão das fotos me chamou a atenção para a predominância da cor azul. Seja no céu, no mar, na decoração das inúmeras igrejas ou nas portas e janelas contrastantes com o branco das casas, o fato é que o azul aparece com destaque em mais de 80% das minhas fotos. A própria bandeira da Grécia, com faixas azuis e brancas, ajuda a comprovar a minha tese.

Comecei a viagem por Atenas, onde reencontrei a Mônica e a Carmen. Embora a cidade tenha milhares de anos de história, ela é moderna e não tem o mesmo charme de Istambul. As principais ruínas ficam no complexo de Acrópoles, incluindo o Partenon, construção imponente que ocupa o alto de uma colina há 2.500 anos. Gostei do bairro de Plaka, cujos bares, restaurantes e lojas ficam cheios de turistas.

Decidi ficar somente 1 dia em Atenas e no dia seguinte tomei o ferry até a ilha de Syros. O transporte em ferry é a forma mais utilizada para a locomoção entre as ilhas. Os barcos são grandes, modernos e rápidos, embora este primeiro trecho tenha demorado umas 4 horas. Syros é uma ilha agradável, sem a mesma badalação de Mikonos ou Santorini, e da janela do meu quarto eu podia ver o mar. A principal atração em Syros é a caminhada até igreja que fica no alto de uma montanha.

Fui para Mikonos e a minha primeira experiência não foi nada agradável. Havia enviado um e-mail para a pousada onde informava o horário da minha chegada. No entanto ninguém foi ao porto para me transportar. Tomei o ônibus até a vila e, sem saber direito a localização da pousada, eu decidi enfrentar a ladeira puxando os 20 kg da minha bagagem... Acho que nunca suei tanto na minha vida!

Mikonos é famosa pelo culto ao corpo. As praias são maravilhosas e há muita badalação. Na cidade, as ruas labirínticas estão coalhadas com lojas de grife. Um sentido de tolerância irrestrita permite que a sexualidade seja demonstrada de inúmeras formas. Nas praias é comum o topless, o namoro homossexual e a nudez completa. Não há áreas exclusivas, e as famílias ocupam os mesmos espaços. No meio de alguns sustos, certa indignação e muitas risadas, concluímos que uma temporada em Mikonos não se esquece tão rápido. Veja fotos em www.flickr.com/photos/eduardofeijo/sets/72157601291983625/ (as fotos de nudez foram censuradas).

A melhor forma para se conhecer as praias em Mikonos é de carro. A ilha é montanhosa e as estradas sinuosas são uma diversão a parte para quem dirige. Em alguns pontos só um carro consegue passar. A paisagem é árida, pedregosa. Pequenas igrejas brancas estão espalhadas pela ilha e contrastam com a paisagem seca. Praticamente todas as casas têm um curioso formato cúbico. Mais uma curva e... Somos presenteados com a visão panorâmica de uma nova praia. Também fizemos um passeio de meio período pelas ruínas e vistas panorâmicas da ilha de Delos.

A ultima ilha a ser visitada é Santorini. Esculpida por erupções vulcânicas e terremotos, ela tem o formato de uma lua crescente. O lado de dentro da lua fica no alto da cratera, dezenas de metros acima do mar, enquanto o lado de fora tem praias cobertas por pedras pretas de variados tamanhos. Debruçados na cratera estão as pousadas e os restaurantes.

Ficamos frustrados com as praias de Santorini, que não têm a beleza das que encontramos em Mikonos. Por outro lado, caminhar pela borda da cratera permite um panorama único, maravilhoso. E é claro, tomar vinho e ver o por do sol bem acompanhado não tem preço...

Confira as fotos da Grécia em

4 comentários:

Leo Mayrinck Photos disse...

DEMAIS!!!!!!!!lindas as fotos, composicao perfeita, pespectiva, cores, parabens mais uma vez....vc ja deve ta cansado dos meus elogios ne, ahahahahaha mas sao sinceros....po mas so nao gostei da censura ne...podia liberar ai ahahahahha fiquei de cara com as fotos da praia com os gays...caracas mas isso ai povo moderno ne...abracao Feijo

Anônimo disse...

Feijó,
Perfeito! O texto expressou muito do que vimos e sentimos na Grécia.

Já estou com saudades desse AZUL maravilhoso!

Grande beijo.
Monica

CarmeLa disse...

Eduardo,
Maravillosas fotos!!!.
O post e as fotos resumen muito bem o espíritu mediterráneo. Azul, mar, sol...
Tchau

Gustavão Sz disse...

Fizemos hoje uma tarefa na escola e deixaram o link do blog aí decidi Parabenizar você por esse Grande trabalho